Buscar
  • Victor Huggo

"ÁGUA DEMAIS, MATA A PLANTA"

Atualizado: 28 de Out de 2019


John Stump | Trecho de Faeris's Aire e Death Waltz

Sempre que algo não está indo bem, o melhor que tem a fazer é resolver logo o problema, deixar para corrigir mais a frente pode ser a pior escolha e muitas vezes quando o conserto tardio não funciona ele ainda pode piorar o que já estava ruim.


Na música para audiovisual é comum o diretor pedir ao compositor uma música que adicione à cena o que não está sendo projetado na tela. É como forçar um clima ou sensação que não foram registrados com a câmera, que não foram impressos pelo ator ou atriz em cena, que não estavam no texto, que não foram valorizados com a edição, que não foram destacados pela fotografia, que não foram reforçados pelos efeitos especiais e aí sobra pra gente tentar resolver.⠀⠀⠀⠀⠀

⠀⠀⠀⠀⠀ O problema é que muitas vezes a música não dá conta disso, não adianta compor um super tema de aventura, se a cena não te faz sentar na beirada poltrona. Em alguns casos isso é possível, mas perigoso. Errar na dose pode soar caricato e vai expor ainda mais o “erro”. Normalmente nós somos aquele jogador que entra faltando três minutos para acabar o jogo e o time assim como o técnico, acredita que podemos fazer 2 gols e virar o placar. Loucura! Isso para não falar da pressão do diretor com prazo apertado, afinal só faltam três minutos para acabar o jogo.⠀⠀⠀⠀⠀

⠀⠀⠀⠀⠀ Aí numa situação como essa, o compositor embarca na loucura e perde a mão. Achando que poder dar conta do problema ele compõe uma música que seria perfeita para uma cena de luta de Velozes e Furiosos, porém a cena é uma briga de trânsito em um filme do Woody Allen. Tosco, não? ⠀⠀⠀⠀

⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Pois é, as vezes conseguimos resolver e as vezes não. Quando não, o melhor a fazer é dizer claramente “Eu realmente acho que não posso colocar o que falta na cena, talvez seja melhor encontrarmos outra maneira de fazer a cena funcionar"

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo