Buscar
  • Victor Huggo

A MÚSICA NÃO EXISTE.

Atualizado: 28 de out. de 2019



Cena 1. Você está fugindo de um ladrão, correndo por uma rua escura e deserta, você está de calça e com um sapato que não te favorece. Você corre o máximo que pode, e o ladrão não desiste de te alcançar... você tropeça em uma caixa de papelão, um cachorro do outro lado da rua late para você, o cansaço começa a te dominar... até que de repente passa um conhecido de carro e te socorre.


Cena 2. É verão, um rapaz senta na areia da praia, vestindo somente uma bermuda, o sol está começando a se por, as ondas quebram lentamente fazendo pouco barulho, uma gaivota pousa a poucos metros do rapaz, ele sorri, rabisca com o dedo na areia, lembra do seu amor, se deita e então o sol se põe.


As duas cenas são totalmente realistas, tudo descrito em ambas, existe na vida real: os cenários, o figurino, a iluminação, a ação de cada personagem, até seus pensamentos e sentimentos. Mas... daí eu te pergunto: Qual é a música que toca em cada uma das cenas?

A música não existe, na vida real. Você não ouve uma linda melodia de flauta acompanhada por um quarteto de cordas, enquanto lembra do seu amor durante o por do sol em uma praia. Enquanto você corre de um ladrão em uma rua deserta, tambores graves cortados por pequenas células melódicas de uma guitarra destorcida, não estão tocando em lugar nenhum.


Diferente de todos os outros elementos, a música tem a função de servir a uma realidade da qual ela não faz parte. Daí a dificuldade em escolher um "caminho musical" condizente com o que a cena precisa passar.


Durante um papo com um diretor amigo meu e mais alguns amigos da área, surgiu essa questão e me perguntaram: Victor Huggo, qual é a maior dificuldade em compor para um cena? É claro que a resposta imediata não foi esse texto que posto aqui, respondi algo que me veio de forma quase automática e o papo continuou.


Agora preciso encontrar essa galera novamente, respondê-los decentemente, e me abastecer de mais material para reflexões sobre meu ofício.


Ah um bom papo...


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo